8 de junho de 2011

Hoje vou de Priscila Rôde

Eu nunca soube o que fazer com todas as lindezas que ficavam acumuladas nas canções que a vida silenciava. Quando resolvi questionar as letrinhas que ainda nem eram minhas, vi os ritmos milagrosos perderem o compasso do meu tempo. Foi quando aprendi que viver, além de não querer acompanhar todos os passos das vontades mais doídas é também desaprender um pouco de si. É permitir que o outro lhe ensine a cantar novos jeitos e risos. É ser asa para quem costuma perder o chão. É ouvir com dedicação e muita poesia, o próprio coração.

Priscila Rôde



É impressionante mas existem pessoas que não nos conhecem mas conseguem nos descrever, escrever...enfim nos apresentar com simples palavras...transmitem tudo que sentimos e vivemos...e isso foi o que encontrei no Blog Mar Íntimo hoje...me vi...senti...respirei...vi que sou um pouco de tudo que um pouco do resto e um pouco de tudo que ela escreve. Vi que posso ir mais longe, mas sempre com meus pés no chão, vi que posso e posso muito amar e ser amada...e ser acima de tudo felizzz.


beijossss 

Um comentário:

  1. Que Querida...
    Agradeço as palavras carinhosas!
    "Sigas sendo!"

    Um beijo!

    ResponderExcluir